26.Jan.2017

Dengue: a cada verão, uma nova epidemia

Caminhos da Reportagem investiga o que está sendo feito para que não tenhamos mais epidemias de doenças transmitidas pelo aedes aegypt (Foto: Reprodução/TV Brasil)

O Caminhos da Reportagem busca respostas para uma doença que afeta milhares de pessoas todos os anos, principalmente no verão: a dengue. Os brasileiros convivem há 31 anos com essa epidemia transmitida pelo mosquito Aedes Aegypt. Além dos quatro sorotipos da dengue, é ele o transmissor de outras quatro doenças: o zika vírus, a chikungunya, a febre Mayaro e a febre amarela.

A primeira epidemia de dengue no Brasil foi em 1986, no Rio de Janeiro. Naquele ano, foram 300 mil casos. Mais de trinta anos depois, os números se multiplicaram. Em 2016, foram 1,487 milhão de casos e 906 mortes confirmadas. Em relação à Chikungunya, doença mais nova, foram 263 mil casos no ano passado, com 159 óbitos que ainda estão sendo investigados. E o zika vírus infectou 211 mil pessoas em 2016, sendo que três delas morreram.

Borracharia com pneus ao ar livre serve como foco do mosquito

A equipe foi ao Rio de Janeiro recuperar a história da primeira epidemia e conferir como estão hoje as localidades de Nova Iguaçu e Belford Roxo, onde tudo começou. Foi também a Goiás, que registrou 149 mil casos de dengue em 2016 e ocupou o terceiro lugar no ranking nacional, atrás de Minas Gerais e São Paulo, estados muito mais populosos. No Distrito Federal, acompanhamos agentes da vigilância ambiental em cidades satélites e também em áreas nobres de Brasília. O mosquito está por toda parte.

O programa apresenta entrevistas com especialistas e moradores para entender de quem é a responsabilidade pelo combate ao Aedes Aegypt: do governo ou da população? Especialistas culpam a população pela sujeira e o Estado pela falta de condições básicas nas cidades. E o que está sendo feito para que não tenhamos mais epidemias de doenças transmitidas por esse mosquito? Vamos conhecer iniciativas de laboratórios privados, do Instituto Butantan, da Fiocruz e até de escolas públicas no combate ao mosquito.

Reportagem: Carlos Molinari

Produção: Mariana Fabre

Imagens: André Rodrigo Pacheco, Rogerio Verçoza e Sigmar Gonçalves

Auxílio técnico: Dailton Matos e Edivan Viana

Edição de texto: Flávia Lima

Edição de imagem: André Eustáquio, Henrique Correa e Márcio Stuckert

Arte: André Maciel

Serviço - Caminhos da Reportagem, quinta (26), às 20h30 (Horário de Brasília), na TV Brasil.

25.Jan.2017

A encantadora de botos - Dona Onete

Visceral Brasil apresenta a trajetória da compositora e intérprete que influenciou várias gerações de artistas no norte do país

Nascida em Cachoeira do Arari, no Pará, Dona Onete compõe em vários estilos musicais regionais. Ela criou um novo estilo para o Carimbó chamado “Chamegado”, dançado em pares, agarradinho, incorporando o balanço da cumbia.

Onete começou sua carreira no início dos anos 70 e já foi comparada à cabo-verdiana Cesaria Évora. Influenciou artistas como o PIM (o irmão do Pinduca), o Núcleo de Produção de Mídia Audiovisual – Coletivo Rádio Cipó – e o grupo Raiz de Cafezal.

Aos nove anos de idade já fazia shows na rua e queria ser cantora, apresentando-se no Bar Suburbana, ao lado do Parque Estrela Dalva, no bairro de Fátima. Nessa época, tocava matutos, pássaros, quadrilhas, boi bumbá e samba. São mais de 50 anos de composições nunca gravadas ou registradas por ela.

Serviço - Programa Visceral, quarta (25), às 23h30 (horário de Brasília), na TV Brasil.

última modificação Quarta, 25 Janeiro 2017 13:50
23.Jan.2017

Pós-verdade é o tema do Sem Censura desta segunda (23)

Especialistas que pensam sobre a verdade e um outro que brinca com ela, vão estar no Sem Censura desta segunda (23)

O homem responsável pela propaganda nazista, Joseph Goebbels, falou que uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade. O fato é que estamos vivenciando um momento histórico singular 72 anos após o fim do nazismo: a verdade absoluta, em estado puro, não encontra mais espaço. A pós-verdade parece estar ocupando esse lugar.

O jornalista Pedro Dória; Juliana Dal Piva, subeditora da Agência Lupa, especializada em checar a veracidade de informações; o humorista e roteirista Leonardo Lanna, criador do portal Sensacionalista; Isabel Lustosa, pesquisadora especializada em estudos sobre a história da imprensa brasileira, e o publicitário Marcelo Diniz, autor do livro “Será a publicidade culpada?”, participam desta edição.

O programa conta com a presença do debatedor Marco Aurélio, apresentador do Todas as Vozes, pela rádio MEC AM, e da produtora web Kamyla Abreu.

Serviço - Sem Censura, segunda (23), às 16h (horário de Brasília), na TV Brasil.

última modificação Segunda, 23 Janeiro 2017 14:09
09.Jan.2017

Festa celebra a colheita de fruta da Amazônia equatoriana

Além da saborosa fruta, a Chonta – espécie de palmeira que chega a 20 metros de altura – é fonte de muitas utilidades, como repelente de mosquitos, alimento para animais e matéria-prima para artesanato. A Festa da Chonta, realizada entre abril e maio na Amazônia equatoriana, é uma oportunidade para agradecer à terra pela colheita e reunir as comunidades locais.

A festa começa sempre com a colheita. Os homens são responsáveis por procurar a fruta, enquanto mulheres e crianças a coletam.

 A Festa da Chonta é um evento rico em simbolismo e permite que os visitantes compreendam a importância dessa palmeira no dia a dia das comunidades locais.

Serviço - Programa Expresso Sul, terça (17), às 21h30 (Horário de Brasília), na TV Brasil.

última modificação Terça, 17 Janeiro 2017 15:57
05.Jan.2017

A tecnologia aliada à neurocirurgia e os robôs desenvolvidos por alunos da Universidade Federal do Pará

Na edição desta semana, o Sementes mostra alguns vídeos que estão sendo gravados e usados para melhorar o ensino da matemática. Veja também uma pesquisa que revela que dormir em rede faz bem à saúde. Na entrevista da semana, o programa aborda sobre a tecnologia que a cada dia é aliada à neurocirurgia.

O quadro dos grandes gênios apresenta o astrônomo Carl Sagan, que ficou conhecido pelo livro Cosmos.

Alunos de engenharia da Universidade Federal do Pará, mostram o resultado de meses de estudos: são os robôs desenvolvidos por eles.

Serviço - Programa Sementes, sexta (6), às 7h30 (horário de Brasília), na TV Brasil.

 

Comente e participe, ajude-nos a deixar nossa tv pública cada vez mais sua