23.Dez.2016

TV Brasil prepara atrações diversificadas para a grade especial do final de ano

Shows, conteúdos infantis e reportagens estão entre os destaques da programação

A TV Brasil apresenta uma série de especiais para o final de 2016 e inínico de 2017. As novidades envolvem espetáculos artísticos, atrações musicais, matérias jornalísticas e produções infantis.

A pré-estreia da nova temporada de Sésamo, série produzida em parceria com a TV Cultura, vai ao ar às 21h30 (horário de Brasília), de segunda a sábado, com maratona a partir das 14h (horário de Brasília), no dia 25. A programação infantil conta ainda com a série internacional Ana e os Robôs que estreou na segunda (19).

Ao combinar projeções digitais em 3D e coreografias ousadas, o espetáculo Pixel chega para emocionar o telespectador na sexta (23), às 22h (horário de Brasília). A música é o mote da nova atração de shows do canal; o Todas as Bossas, programa semanal que valoriza a diversidade de cantos, ritmos e sotaques do país. O Conjunto Época de Ouro é o convidado da estreia, no sábado (24), às 22h30 (horário de Brasília).

Ainda na noite de Natal, às 23h30, o programa Partituras traz uma edição especial liderada por crianças, com as apresentações da Orquestra de Cordas da Grota e do conjunto de violinos Os Pequenos Mozart.

Já no domingo (25), o grupo Quinteto Violado celebra os 45 anos de fundação com um show gravado no Clube do Choro de Brasília. Com uma hora de duração, o especial vai ao ar às 22h (horário de Brasília), na TV Brasil.

Na última edição de 2016, na segunda (26), às 21h30, o Arte do Artista faz uma retrospectiva da quarta temporada ao destacar a presença feminina no bate-papo com Aderbal Freire-Filho. O apresentador recorda as participações de atrizes, escritoras, atletas e outras convidadas da atração.

O telejornal Repórter Brasil Noite apresenta séries de reportagens temáticas, às 19h45. Os programas esportivos Stadium (segunda a sexta, às 19h) e No Mundo da Bola (Domingo, às 21h), também apresentam retrospectivas, previsões para 2017 e bate-papos inéditos.

No último dia do ano, o programa "Todas as Bossas" levanta poeira e faz os telespectadores tirarem o pé do chão com a energia contagiante de Ivete Sangalo, às 22h30 (horário de Brasília). Em seguida, às 23h30, o bamba Diogo Nogueira comanda uma edição comemorativa do Samba na Gamboa que vai animar o Ano Novo na TV Brasil.

19.Dez.2016

O Stand Up Paddle (SUP) conquistou milhares de amazonenses nos últimos anos, proporcionando a criação de grupos que se reúnem para remar sobre a prancha. Este episódio da série de interprogramas "Essa é a minha tribo" aproxima esse fenômeno contemporâneo de comportamento dos telespectadores da TV Cultura Amazonas. Os interprogramas já estão no ar nos intervalos da programação da emissora.

última modificação Segunda, 19 Dezembro 2016 21:18
15.Dez.2016

Os jornalistas Neuton Corrêa e Charles Fernandes se unem ao apresentador Fernando Reis para entrevistar o deputado estadual Josué Neto, que faz um balanço de sua administração na presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, no programa "Em Debate" de hoje (15/12), às 22h, na TV Cultura Amazonas.

12.Dez.2016

Com mais de três décadas de colaboração junto à TV Cultura Amazonas, Edson Tapajós é o entrevistado do programa "Memórias" desta segunda-feira (12/12).

Tapajós já atuou como operador de telecine (função que não mais existe porque o telecine, projetor de 16mm, também não existe mais), foi câmera, auxiliar de estúdio, coordenador de estúdio e continua na ativa por trás das câmeras, de preferência operando uma delas. Tem história pra contar. E compartilha suas lembranças com Otoni Mesquita, no programa "Memórias", da TV Cultura Amazonas.

última modificação Segunda, 12 Dezembro 2016 05:17
06.Dez.2016

A TV Brasil exibe a série "Há Muitas Noites na Noite" na quarta-feira (07)

A proposta é recordar a saga do poeta Ferreira Gullar no exílio durante a ditadura no país através do depoimento do próprio escritor, de amigos e intelectuais.

Sob a direção do cineasta Silvio Tendler, o seriado é inspirado no "Poema Sujo', a mais ousada e polêmica obra do escritor e ensaísta maranhense, falecido no dia 04/12/2016. A produção mescla ainda animações, músicas, leituras, documentos e ilustrações.

"Há Muitas Noites na Noite" tem a participação de diversos personalidades que utilizam a arte para transmitir suas ideias políticas. Na série, eles cantam músicas, trazem depoimentos sobre aquela época e declamam versos do poema de Gullar.

Participam do programa nomes como, os jornalistas Sérgio Cabral e Zuenir Ventura, os cineastas Zelito Viana e Cácá Diegues, as cantoras Alcione e Maria Bethânia, os cantores Raimundo Fagner, Edu Lobo, Pedro Luis e Zeca Baleiro, os escritores Eduardo Galeano e Antonio Carlos Secchin, o cartunista Ziraldo, o ator Cecil Thiré e o humorista Agildo Ribeiro, entre outros.

A série documental traça um panorama sobre o período em que Ferreira Gullar viveu exilado. Organizada em sete episódios semanais, a produção registra a trajetória pessoal e política do imortal, desde 1964, quando ele integrou o Centro Popular de Cultura da UNE, passando pelas resistências artísticas no Brasil, com o Grupo Opinião e o Teatro de Arena, até seu exílio na Rússia e em alguns países da América Latina. Ainda recorda todas as dificuldades e tristezas decorrentes da distância da família e amigos.

Em 1975, durante o exílio em Buenos Aires, longe da mulher e dos filhos que haviam retornado para casa, Gullar resolve escrever o que considerava ser sua última obra. “Poema Sujo” foi trazido por Vinícius de Moraes numa fita, transformado em manifesto e publicado em 1976, numa noite de autógrafos sem a presença do autor. A série da TV Brasil se encerra no ano de 1978, quando Ferreira Gullar volta ao país e é interrogado e torturado pelo DOPS, um dia após o seu desembarque no Rio de Janeiro.

Primeiro episódio: "O Poeta: da resistência cultural à Moscou"

O episódio inicial da série faz uma viagem à década de 1960 e apresenta o já renomado poeta Ferreira Gullar como membro do Centro Popular de Cultura da UNE. Com o golpe de 1964, Gullar entra para o Partido Comunista como forma de se posicionar em relação à ditadura militar.

Os membros do então ilegal CPC fundam o Grupo Opinião, do qual participam sua esposa Thereza Aragão, Oduvaldo Vianna Filho, João das Neves, Zé Keti, Nara Leão, e, posteriormente, Maria Bethânia. Com espetáculos de sucesso de público e crítica, o Grupo Opinião se torna uma das mais importantes formas de resistência artística à ditadura.

Anos depois Gullar é denunciado como dirigente do Partido Comunista e entra para a clandestinidade, afastando-se da família e da vida social, sendo obrigado a viver escondido na casa de amigos, onde um quarto fechado passa a ser seu cenário cotidiano. Quando se vê sem mais opções, o poeta parte para o exílio.

Serviço - "Há muitas noites na noite", quarta (07),  a partir das 22h (Horário de Brasília), na TV Brasil.

última modificação Terça, 06 Dezembro 2016 18:13

 

Comente e participe, ajude-nos a deixar nossa tv pública cada vez mais sua